Páginas

22 de abril de 2010

Alerta aos Homens

Em 2006/2007 costumava escrever e enviar por email pequenos textos que intitulava de "Temperando". A ideia era produzir, de forma "bem temperada", textos sobre assuntos do cotidiano e compartilhar com amigos e colegas. Reencontrei alguns destes textos e vou postar eles aqui. Espero que gostem!

Original de Agosto 2006

O presidente Lula sancionou a Lei de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, entre os pontos a lei aumenta para três anos, a pena máxima, de detenção dos agressores. A nova Lei prevê ainda medidas inéditas de proteção para a mulher que está em situação de violência e corre risco de vida. As medidas, que variam conforme cada caso deve ser determinado pelo juiz em até 48 horas e vão desde a saída do agressor do domicílio e a proibição de sua aproximação física junto à mulher agredida e filhos, até o direito de a mulher reaver seus bens e cancelar procurações conferidas ao agressor.

É evidente que a lei não irá mudar as mentes machistas, o pensamento paternalista e as varias práticas absurdas de homens por este Brasil varonil. Milhares de mulheres continuarão a ter sua palavra sendo posta em prova diante de juízes, advogados ou até mesmo seus vizinhos. Afinal de contas, será mesma que ela não mereceu estes tapas?! Um absurdo!

Cada homem desta nossa sociedade verde-amarela, como em qualquer outra no planeta, provém de uma mulher e teve ao longo de sua vida, algumas mulheres de forma direta ou indireta ajudando-os a desenvolver seu intelecto, a cuidar de sua saúde, a zelar pelo seu bem-estar e segurança e a preparar-los para a vida que se apresenta adiante.

Esses mesmos marmanjos crescem ouvindo, vendo e escutando toda a forma de desrespeito a mulher que infelizmente para alguns se tornam mais concretos que a própria convivência com as suas mães, professoras, médicas, enfermeiras ou amigas. O resultado não poderia ser pior que a agressão e a violência.

Estimam-se, segundo dados da Fundação Perseu Abramo, que a ocorrência de violência doméstica e familiar é de mais de dois milhões de casos por ano. Só no ano de 2005, houve cerca de 55 mil registros de ocorrências nas Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM’s) das capitais brasileiras. Considerando as ocorrências de algumas cidades do interior, esse número salta para 160.824. Quanta covardia!

Chega dessa história de “maridos violentos” ou “homens agressivos”, com a lei, agressores e espancadores passam a ser tipificados com lhes é devido – CRIMINOSOS. Um crime, um absurdo, uma covardia, uma monstruosidade. Com a lei o Brasil passa a ser o 18º da América latina a contar com uma lei específica para os casos de violência doméstica e familiar contra a mulher. E assim começamos a destruir uma estrutura arcaica e bandida que trata as mulheres como objetos, seres inanimados e sem personalidade.


Quando um carro não funciona, damos um chute nele. O controle remoto não responde nossos comandos, o arremessamos ao chão. Contudo mulheres não são objetos, não são coisas. Não podem ser chutadas, arremessadas ao chão ou pisadas. Espero que pela força da justiça os homens entendam o que há muito tempo nos é ensinado – Em mulher não se bate nem com uma rosa!

Nenhum comentário: