Páginas

2 de dezembro de 2009

Violência na escola

texto publicado no dia 01/12/09, na seção Carta dos Leitores, do jornal O Popular.

"Trabalhadores da educação, nos indignamos e ficamos em pânico quando uma criança indefesa é estuprada, e dentro da escola. Ficamos paranóicos, imaginando se todo o cuidado que estamos tendo e se tudo que estamos fazendo é suficiente.

Os acontecimentos no dia-a-dia da escola são de deixar qualquer um maluco. A indisciplina gera todo tipo de violência, pois cada criança é educada de uma forma, recebendo diferentes orientações em casa. Isso faz com que a escola tenha de mediar essas diferenças, para tentar trabalhar com o conhecimento. Dizem que é esse o papel da escola, tentar diferentes metodologias, para que o processo de ensino-aprendizagem se torne mais atrativo, ou seja, todas as crianças despertem o interesse pelo aprendizado.

Se a criança não aprende, a culpa é nossa (só nossa?). Assim vamos acumulando culpas, que, na maioria das vezes, não geram as devidas reflexões por parte dos pais e da sociedade, de forma geral. Criança que bate/apanha, que perde ou não tem materiais, que não tem amigos, não tem comida, roupa, calçados... E não tem segurança! Será que temos de ser especialistas em segurança?

A sociedade mudou, a violência está por toda parte e precisamos de ajuda para conseguir proteger nossas crianças. Precisamos que a sociedade pense e nos ajude a proteger nossos alunos. Em relação a isso, vimos o primeiro passo para fragilizar as escolas quando a guarda foi substituída por cercas elétricas que não funcionam e alarmes que só protegem o patrimônio.

As crianças e nós mesmos que compomos o quadro de funcionários, formado por maioria de mulheres, proporcionamos uma ideia de fragilidade para os agressores. Hoje assistimos aos noticiários, e só ouvimos falar de punição aos culpados.

Precisamos pensar também em quais medidas deverão ser tomadas para evitar que casos como esse se repitam não só dentro da escola, mas também fora dela."

BENI HONORATO
RAQUEL RIBEIRO
MARIA LÚCIA RODRIGUES
OMAR RORE
Professores da Rede Muninicipal de Ensino de Goiânia

Nenhum comentário: