Páginas

6 de setembro de 2009

Jovens do sertão cearense aprendem em instituto criado por Patativa do Assaré

Patativa do Assaré criou fundação para preservar a cultura popular.Para fazer parte é preciso estar matriculado em uma escola pública.

fonte: G1

Crianças e adolescentes do sertão cearense brincam e aprendem em cursos mantidos por um instituto cultural criado pelo poeta Patativa do Assaré, que morreu há sete anos. É um município de 20 mil habitantes na região sul do Ceará. Em Assaré, a 580 quilômetros de Fortaleza, viveu Antonio Gonçalves da Silva, o Patativa, um homem da terra por nascimento e poeta por vocação.

Patativa do Assaré nem chegou a completar o ensino primário. Era cego de uma vista e com a outra enxergava mal. Mas nada disso o impediu de aprender a ler poesia. Ele escreveu os primeiros versos ainda aos 13 anos.

Patativa do Assaré morreu em julho de 2002 em decorrência de uma pneumonia. A antiga casa de barro onde cresceu foi reformada este ano para as comemorações do seu centenário de nascimento. Atualmente, grupos de estudantes visitam o lugar.

Nenhum comentário: